[07.08.2017] Desenvolvimento de jogos, maquetes e mapas

A visita foi o ponto de partida para, na segunda aula, iniciarem as discussões sobre a elaboração dos dispositivos de dialógicos a serem utilizados na reunião marcada com coordenação e moradores para o dia 10/08/2017.

Para se elaborar os diferentes dispositivos, a turma foi dividida inicialmente em quatro grupos:

Grupo 1: elaboração da maquete e de uma malha qualificada do terreno da Eliana Silva, a partir de atributos físicos e sensoriais mapeados pelos alunos na visita ao local;

Grupo 2:  elaboração do mapa do entorno e identificação de equipamentos públicos e coletivos da região;

Grupo 3: elaboração da maquete do ônibus doado;

Grupo 4:  construção de jogos, articulados com os mapas e maquetes elaboradas pelos demais grupos, que provoquem discussões sobre os  temas: relações dos moradores da ocupação com os moradores do entorno, demandas existentes, habilidades técnicas e recursos disponíveis na ocupação, estrutura e organização do MLB e sua articulação a cidade, etc. Além disso, pretende-se que a partir de um dos jogos construídos seja feita a ampliação do repertório de possibilidades para o ônibus e para o espaço a ser criado com a sua implantação no terreno.

Os alunos tiveram a liberdade de escolher o grupo de acordo com seus interesses e afinidades com o tema; a construção dos instrumentos foi pensada a partir dos recursos disponíveis e das formas de representação que os estudantes acreditaram proporcionar maior diálogo e interação. Dessa forma, os dispositivos elaborados se deram da seguinte forma:

  • Grupo 1:  uso de recursos como papelão, e madeirite, disponíveis dentro da própria Escola de Arquitetura e Design. Para poder se pensar na topografia do terreno, optou-se pelo uso de pequenos sacos de areia, que compunham a modelagem do terreno e poderiam ser movidos conforme a movimentação de terra pensada . A escala definida foi a 1:25.
  • Grupo 2 : o mapa do entorno será elaborado a partir das observações e anotações feitas durante as visitas a campo, além de dados pré-existentes que foram levantados em outras disciplinas e ou pesquisas/projetos de Iniciação Científica e Extensão, ligados às ocupações, como o Parque das Ocupações do Barreiro. A partir deste projeto foi produzida uma maquete da área do Parque na escala 1:1000, que permite a inserção de novas intervenções como ícones, linhas que representam as rotas e caminhos de uso constante, imagens, entre outros.
  • Grupo 3: a maquete do ônibus será produzida com base em um desenho semelhante ao original, em papel paraná, tendo todas as suas faces desmontáveis. A fim de permitir a interlocução entre os elementos, a maquete do ônibus será elaborada na mesma escala do terreno, 1:25, e nesse sentido cada um destes, poderá se pensar nas modificações de forma individual ou no espaço.
  • Grupo 4: o jogo proposto foge a sua definição comum a medida em que foi pensado para ser um instrumento de diálogo, e portanto, não estimula a competição ou limita o números de jogadores. Pelo contrário, este jogo tem como objetivo envolver ao máximo alunos e moradores, coordenadores das ocupações de forma direta e imparcial, na reflexão e discussão sobre assuntos que vão além das decisões de projeto e que englobam o território, as relações e conflitos ali existentes, as trocas de saberes, etc.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *